Share |

Cecília Honório denuncia atentados ambientais sistemáticos na Lagoa dos Salgados

 

Situada sobre os antigos sapais de Pêra, nos concelhos de Silves e Albufeira, a Lagoa dos Salgados assume um papel importante do ponto de vista paisagístico, recreativo e ecológico, tendo-se tornado num dos locais de observação de aves mais visitados da região algarvia. Com cerca de 150 hectares, a Lagoa dos Salgados faz parte de um conjunto de lagoas de pequena dimensão existentes no litoral algarvio. Mesmo sendo uma zona húmida artificializada, assume grande importância para o refúgio de várias espécies de aves aquáticas.

Apesar da importância fundamental deste património natural, a Lagoa dos Salgados continua a ser alvo de uma série de atentados ambientais e violações legais, como sistematicamente tem denunciado a Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve (Almargem) e a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA): desde armadilhas ilegais para pássaros nas margens da lagoa, a carros e motas a circular em zonas sensíveis, a aviões a sobrevoar a baixa altitude, a gado bovino a consumir vegetação, a provas de parapente motorizado, a deposição de lixos, até e à abertura artificial da lagoa ao mar por parte do campo de golfe situado a nascente.

O Bloco de Esquerda considera inadmissível o desprezo e abandono a que a Lagoa dos Salgados tem sido remetida, reinando a incapacidade de ordenar os usos compatíveis e a absoluta ausência de fiscalização.

As deputadas Cecília Honório, eleita pelo círculo de Faro, e Rita Calvário, eleita pelo círculo de Lisboa, exigiram ontem ao Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território esclarecimentos sobre os constantes atentados ambientais praticados na Lagoa dos Salgados e que medidas pretende adoptar para valorizar e defender aquele ecossistema lagunar e promover o seu usufruto sustentável.

Ler pergunta dirigida ao governo.